Meus acessórios fofos para Smartphone

Oi divas, estou apaixonada pelos acessórios fofos que comprei para meu Smartphone, confesso que adoro celular, por isso gosto de deixá-lo com cara fofa.


Minha maior paixão foi sem dúvida a capinha, tanto que fiquei em dúvida se colocaria ou não o bunker ring, mas como dá pra tirar sem danificar, pelo menos é o que o produto promete e eu realmente espero que seja verdade, decidi experimentar.
Mas antes de falar sobre ele dá uma espiada na próxima foto.


Esse acessório é totalmente supérfluo, mas incrivelmente necessário kkkkk.... Deu pra entender né rsrsrs... 
Me encantou logo de cara, mas fiquei em dúvida se comprava ou não, só que depois de colocar no carregador não quero mais viver sem ele.


Já o bunker ring não foi um acessório que me convenceu de primeira.
Na verdade vi um vídeo de uma pessoa mostrando e senti vontade de ter pela praticidade de apoiar sem precisar de um suporte, já que o que mais me irrita é  quando quero assistir algo e fico tentando encontrar apoios que no fim só fazem o celular ficar escorregando.
Pra isso sem dúvida é perfeito, mas acho que pelo meu Smartphone ser to tamanho big e minha mão um pouco pequena, não me senti tão confortável usando o bunker ring na hora de digitar, talvez eu devesse ter colado ele um pouco mais para a lateral e não tão centralizado, ou quem sabe eu só preciso de prática para pegar o jeito.
Pois meu polegar consegue facilmente ir de uma lateral a outra da tela, mas por causa do dedo imobilizado atras fica extremamente difícil alcançar a parte superior e inferior da tela, principalmente o botão de desbloqueio.
 

Bem, estou insistindo com ele ainda, é um caso de amor e ódio, vamos ver como termina essa novela rsrsrs...

Mas e vocês, gostam de celular? Usam algum tipo de acessório fofo?

Beijinhos

Sobre mim e os 2 primeiros capítulos do livro O Poder da Ação - Paulo Vieira

Oi divas, nos dois posts anteriores eu fiz um breve resumo dos 2 primeiros capítulos do livro O Poder da Ação do autor Paulo Vieira, se vocês não leu dá uma olhadinha aqui Capítulo 1 - Acorde e Capítulo 2 - Aja.

E como prometido hoje falarei sobre como esses 2 capítulos mexeram comigo e o que eu tenho feito com eles no meu dia a dia, pois mais importante do que ler e entender é praticar de verdade, só assim teremos o resultado que queremos.
O texto vai ser grande, alias muito grande, mas eu quero dividir de verdade tudo o que tenho vivido e sentido.



Quando li o primeiro capítulo - Acorde, tive aquela sensação de estar realmente dormindo e de repete alguém chega e joga um balde de água fria e no susto e desespero pulei da cama, mas não de forma atordoada como acontece quando estamos dormindo de verdade, mas de maneira muito consciente de tudo ao meu redor.
Fiquei muito triste ao responder as perguntas que o autor faz, vou responder algumas para vocês.

1 - Se observe ao longo da semana ou mês que passou e de forma sincera responda: Como você se percebe diante da sua vida, seja em relação ao trabalho, seu corpo, família, relacionamento. Você se vê como diretor do filme de sua vida ou como um coadjuvante que espera a sua vez de entrar em cena?
E sendo muito sincera, já faz alguns anos que me vejo apenas como uma coadjuvante.

2 - Pra me deixar ainda pior vem a pergunta:Como tem sido sua atitude diante da vida?
Minha resposta não é nada bonita, só posso falar que tem sido uma atitude de medo, comodismo e as vezes até um certo vitimismo.

3 - Os resultados que você tem colhido na sua vida estão de acordo co o que você gostaria de ver para si mesmo?
Não, claro que não.

4 - E quantos desses resultados se devem a sua falta de atitude?
Com muito pesar devo confessar que todos.

Eu nunca me senti tão pra baixo como ao responder com sinceridade essas perguntas, mas ao mesmo tempo isso me fez perceber que eu tenho que parar e mudar. Nada pode ser diferente se eu não fizer ser diferente. Está em minhas mãos.
Sei que será um grande desafio, e quem sabe eu queria desistir ou até caia em alguns momentos, mas ainda assim deixar as coisas como estão não é uma opção para mim, eu realmente não quero mais me sentir como eu me sinto.
Pra vocês entenderem, vou falar um pouco sobre isso. Há alguns anos atras eu mudei para SP, e então eu estava animada com a vida nova, porém eu mal sabia que uma caipira lá do sul que mal sabia falar português não tinha muitas chances em uma capital como SP. Isso me fez desistir de trabalhar na minha área, que é educação física, mas tudo bem eu encontrei outra paixão que era o blog e uma revista digital que falava sobre casamento, mas eu não entendia muito sobre o assunto eu por comodismo não busquei me aprofundar, além de viver com vergonha de dar a cara a tapa, as oportunidades iam surgindo e minhas atitudes diante delas só afastavam cada vez mais do sonho de transformar isso em trabalho. Desisti, e isso me abalou, mas não fui capaz de perceber o que eu tinha feito de errado.
Então criei este blog, mas continuei cometendo os mesmos erros e claro que até hoje ele esta assim. Então criei um canal infantil, com vídeos educativos, mas também não levei a sério. E lendo este livro percebi que não consegui ir adiante com nenhum sonho foram as historinhas que eu contei para mim até hoje.
Então eu mudei de país, tive um filho e a coisa só me deixou pior, sem tempo de verdade, tendo que me dedicar somente a ele, sem saber falar a língua local, me sinto só e isolada no paraíso, sim porque aqui é maravilhoso mas eu não consigo aproveitar de verdade.
Meu corpo esta feio, eu me sinto desanimada e diminuída diante das outras pessoas.
Então, esse livro veio como uma luz no fim do túnel e por isso me apeguei a ele.

Isso na verdade é apenas uma parte de como eu me sinto e vivo, são tantas coisinhas pequenas que me fazem me sentir mal, mas que não valem a pena serem colocadas aqui, pois a intenção do post não é me tornar vítima e nem coitada e sim dividir a minha experiência do que estou fazendo para dar a volta por cima.
Por tudo isso esses 2 primeiros capítulos do livro são muito importantes para mim, pois é o começo de uma nova fase.

Voltando ao livro. No segundo capítulo - Aja, me senti mais animada, pois foi aí que percebi que apesar de tudo que estou vivendo e sentindo eu posso mudar minha realidade.
Identifiquei as historinhas que venho contando sobre mim e minha vida e fiquei impressionada como sou capaz de criar mentirar e acreditar nelas por tanto tempo.
Também vou responder 2 perguntas do livro:

1 - Em quais áreas da minha vida me percebo na zona de conforto?
Todas, algumas em maior grau de conformismo do que outras, mas me percebo completamente parada diante da minha vida.

2 - Como será a minha vida se continuar, por ação ou omissão, na zona de conforto?
Igual ou ainda mais estressante e desanimadora, disso eu tenho plena certeza.

E pra finalizar esse capítulo o autor pede para escrever as 5 primeiras ações que devo fazer para mudar drasticamente a minha vida, foi difícil decidir, pois quando a gente quer mudar logo vem em mente aquela coisa de querer mudar tudo, mas depois parei e lembrei do livro O Poder do Hábito que falava algo como: não adianta você querer acordar e de repente se tornar uma pessoa que só come coisas saudáveis, que pratica atividade física todos os dias, lê livros e estuda muitas horas por dia, faz meditação e só pratica aquilo que pra você será a vida perfeita, pois isso não faz parte de você então essa mudança não durará uma semana. O que é importante é mudar algumas atitudes chaves que acabarão com o tempo fazendo você mudar outras atitudes sem perceber e então chegar na sua vida ideal.
Pensando nisso eu escolhi as seguintes ações:
1 - Estudar inglês
2 - Praticar atividade física
3 - Criar uma rotina de cuidados pessoais
4 - Criar uma rotina para atualizar o blog, os 2 canais Uau eu sei e Marisa Tamashiro e o Instagram.
5 - Desenvolver a gratidão

Vou falar rapidamente sobre essas escolhas.
1 - Inglês - isso irá me fazer voltar a ter uma vida social e liberdade para fazer coisas que fazem parte da rotina de qualquer pessoa.
2 - Atividade física - recuperar meu corpo que ficou muito flácido depois da gravidez e eliminar a diastase abdominal, o que faz com que eu me sinta péssima usando todo e qualquer tipo de roupa, alias não tenho a menor vontade de comprar roupas novas.
3 - Cuidados pessoais - por causa do meu corpo não estar bonito eu acabei me sentindo muito desanimada para cuidar de mim, então não tenho prestado muita atenção na minha pele, cabelos unhas e por isso me sinto ainda mais feia e diminuída diante das outras pessoas.
4 - Blog, canais e instagram - É minha forma de estar em contato com pessoas que gostam das mesmas coisas que eu, de me atualizar e quem sabe transformar de fato em um trabalho.
5 - Gratidão - é tudo na vida, lembro de uma época que essa palavra fazia parte de mim, dos meus sentimentos e isso me deixava bem, leve e cheia de coragem para enfrentar a vida, hoje estou na fase de não conseguir encontrar motivos para agradecer e isso tem me deixado muito mal.

Com base nessas 5 ações eu criei uma pequena rotina de atividades semanais, ainda estou em fase de experimentar e adaptar a minha vida de mãe.
/Tenho muitos hábitos ruins para mudar e devo confessar que mesmo a cabeça tendo a certeza do que é preciso fazer o corpo e a mente querem ficar ali parados na sua zona de conforto.
Estou a duas semanas lutando para realizar as tarefas estipuladas, e esta um pouco complicado.

Mas, de uma coisa eu tenho certeza absoluta: EU NÃO VOU DESISTIR DE MIM.

Beijinhos

Apaixone-se por si mesma | Pensar

Oi divas, nossa esse post foi escrito a muito tempo atras, para ser mais exata em 2015.
Não sei porque eu nunca publiquei, acho que ele simplesmente foi esquecido no rascunho. Mas, relendo o texto descobri que foi escrito de mim para mim, caiu como uma luva neste momento da minha vida, então talvez esse seja o motivo de ter demorado tanto para ser publicado.
O interessante é que ele fecha exatamente com o livro que estou falando aqui no momento no blog, por isso decidi que chegou o momento de compartilhar com vocês.
Aqui estão estão os links para os post sobre o livro O Poder da Ação - cap  01 e cap 02. Espero que faça sentido para vocês como fez para mim.



Sempre que nos apaixonamos por outra pessoa, é pelo fato dela ter características bonitas e porque ela faz coisas que nos agradam, se essa pessoa não fosse agradável com certeza nós não nos apaixonaríamos por ela.
Mas, o que isso tem a ver com nós?
Bem, muitas vezes temos o hábito de falar que não gostamos de muitas coisas em nós mesmas, e ao mesmo tempo não fazemos nada para nos agradar.
Esquecemos que só é possível nos apaixonarmos por nós mesmas a partir do momento que começarmos a fazer coisas que nos agradam e vivermos bons momentos em companhia de nós mesmas.
Sim, o que você faz por você, para te deixar feliz?
Precisamos ser nosso próprio exemplo, precisamos fazer coisas agradáveis aos nossos próprios olhos, só assim a paixão nascerá.
Muitas vezes para isso acontecer é preciso quebrarmos barreiras e o orgulho de ser o que sempre fomos.
Aí você me fala - mas sempre fui assim, quem quiser gostar de mim que goste do jeito que eu sou.
Mas, se você não consegue se apaixonar por si mesma será que você realmente está feliz com o jeito que você sempre foi? Será que não é hora de mudar alguma coisa? Fazer isso por você mesma e não pelo outros, para que enfim você possa apaixonar-se por si mesma?
Precisamos deixar de lado essa mania de acreditar que só porque fomos moldadas de um jeito temos que aceitar e morrer assim.
Se não estamos apaixonadas por nós mesmas, temos todo o direito de mudar o que é preciso ser mudado.


Pense no que você gostaria de ter para estar feliz consigo mesma, e faça mudanças nessa direção.
Dê um pequeno passo de cada vez, mas mire sempre nas qualidades que te fariam ser apaixonada por si mesma.
Lembre-se, as mudanças levam tempo, exigem esforço e muitas vezes podem aparecer grandes pedras no caminho, mas acredite, tudo isso fará você se apaixonar ainda mais por si mesma, pois descobrirá que é ainda mais forte, capaz e poderosa do que jamais imaginou.
Essas dificuldades farão você descobrir qualidades que antes você pensava não ter e isso aumentará sua paixão.

Mude pequenos hábitos todos os dias e logo você será a pessoa mais 
apaixonada do mundo por si mesma.

Beijinhos

Vem comigo
imagem-logo