Uma foça invisível que me segura no lugar

Olá divas.

Na sexta-feira passada eu assisti um vídeo que me fez repensar em milhões de coisas, principalmente em como nós nos preocupamos com coisas insignificantes e que nos fazem muitas vezes esconder todo o potencial que temos dentro de nós.




Eu chorei pensando nas quantas vezes fiquei a espera do momento perfeito e acreditem, muitas vezes me pego vivendo exatamente isso.

Não estou com o corpo bonito para usar certas roupas, nem para me arrumar, não tenho isso ou aquilo para viver algo que quero viver, e fico esperando um futuro que nunca vai chegar.

Nunca vai chegar pelo simples fato de que não estou fazendo nada para que ele chegue e eu tenho a plena consciência de que meu amanhã não pode se diferente se o meu hoje for sempre igual.

Mas, então vem aquela coisa meio esquizofrênica, eu sei o que preciso fazer, eu falo o que preciso fazer, mas minhas ações não condizem com nada disso.

É como se tivesse uma força invisível me segurando no mesmo lugar. Vocês já se sentiram assim?

Por alguns segundo sinto uma vontade imensa de lutar contra essa foça, mas muitas vezes ela me vence só de pensar no trabalho que vai dar.

Pra mim é muito difícil expor isso, pois sempre fui muito determinada em tudo o que eu queria para minha vida, mas as coisas mudam e a gente nem percebe que nossas estruturas estão sendo abaladas aos poucos até chegar o momento que nos vemos diante de barreiras tão grandes que é até difícil de acreditar.

Nesse momento a luta esta sendo contra mim mesma, e devo confessar que não esta sendo nada fácil, pois a mente e o corpo querem ficar assim, mesmo sabendo que não esta nada bem e que nada vai melhorar se eu insistir na vida que estou levando.

Então sem querer vi o livro O Poder da Ação que eu trouxe para o Japão para terminar de ler e nunca sequer toquei desde que chegue aqui, mas acredito que chegou a hora de encarar as coisas de frente e entrar nessa batalha de corpo e alma.



Será uma batalha dura, contra mim mesma e contra muitas pessoas que sem perceber me empurram para baixo, mas é preciso, pois é da minha vida que estou falando, da minha felicidade, do meu prazer em viver todos os dias.

Sei que vocês devem estar se perguntando: Mas se ela sabe de tudo o que esta fazendo, poque não para de blá blá e vai fazer as coisas que precisam ser feitas?

O que tenho a dizer sobre isso é: As coisas são mais complexas do que isso, e acredite, muitas vezes quem faz isso nem sequer consegue perceber que esta fazendo, e quando percebe ainda sim, não consegue saber o que fazer para colocar em prática tudo aquilo que já sabe na teoria. Então o que precisamos é apenas de apoio, pois críticas recebemos todos os dias de todos os lados e acredite, essas criticas só deixas a força invisível ainda mais forte, nos impedindo cada vez mais de sair do lugar.

É assim que me sinto e acredito que muitas pessoas que estão vivendo o mesmo também se sentem da mesma forma.

Então, antes de atirar uma crítica, apenas fale uma palavra de carinho, não precisa mentir falar que a pessoa está linda quando ela não está, ou dizer que ela esta se esforçando quando não está, mas sorria, seja gentil e mostre coisas bonitas que motivem. E se não tiver nada de bom para falar, apenas fique calado.

Beijinhos
2

2 comentários:

  1. O maior inimigo que temos, somos nós mesmo!
    O importante é isso parar, refletir, e seguir em frente de maneira diferente é claro, o primeiro grande passo é esse.
    Ter a consciência que a mudança tem que ser feita de dentro pra fora, as vezes a bagunça de fora apenas reflete o caos que se passa lá dentro.
    Já me sentir assim e conseguir vencer! Hoje quando percebo que alguma coisa não vai bem, me permito parar e da uma organizada, estou nesse momento agora organizando a vida as coisas da vida!
    Desejo a você força determinação, coragem!
    bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Késia, falou tudo. Muito obrigada pelo apoio e carinho. Te desejo também coragem e sabedoria neste momento de sua vida. Beijinhos

      Excluir

imagem-logo